Tania Pedrosa | Depoimentos
15617
page,page-id-15617,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-9.4.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Depoimentos

A partir de 1998, a pintura de Tânia foi descoberta, premiada e logo depois internacionalizada através de inúmeras exposições no exterior. Sempre fiel aos seus temas regionais, religiosos, grande devota e divulgadora da fé em ‘Padim Ciço’. Continua sempre participante das exposições e projetos como o recente Velasarte, onde se destacou com uma bela Iemanjá. Sua obra é eterna.
Lula Nogueira, artista visual alagoano
Tudo que Tânia deseja ela obtém, tal é sua força. Pesquisadora incansável das artes populares nordestinas, em particular de Alagoas, é com uma tenacidade feroz que ela descobre novos talentos, aos quais ela dedica grande parte de seu tempo em detrimento de seu trabalho como pintora.
Cérès Franco, colecionadora e crítica de arte em Lagrasse, França
Hino à vida e à tradição religiosas, cada tela é, de alguma forma, um ex-voto, palavra essa que, aliás, volta amiúde na liturgia pictórica que ela instaurou, ex-voto em que se transcendem os protagonistas de um verdadeiro borbulhar místico. (...)Esse modo obsessivo de adornar cada quadro, de torná-lo luminoso, aproxima Tânia Pedrosa da art brut. Entretanto, ela pertence incontestavelmente à arte naïf. Não importa afinal o rótulo: ela é autora de uma obra intensamente espiritual, calorosa, pessoal, precioso testemunho etnográfico da vida cultural no Brasil.
Jeanine  Rivais, crítica de arte e escritora na França
Que maravilha existir uma Tânia Pedrosa, graças a quem podemos entrar em contato com essas fantásticas criações populares e com a sua própria criação. Obrigada pelo privilégio.
Adélia Borges, curadora e jornalista
A coleção de Tânia Pedrosa é um tesouro: um tesouro de Alagoas, do Brasil e do mundo. Nela vibra um universo ao mesmo tempo visível e imaginário que completa as nossas vidas e provoca os nossos sonhos. Tânia Pedrosa, guardiã dos tesouros, exemplo e orgulho de sua terra.
Lêdo Ivo, escritor (in memoriam)
Só uma pessoa maravilhosa como Tânia poderia fazer uma coleção tão perfeita. Estou apaixonada pelos quadros, reflexo de vida bem vivida envolvida em beleza e saber.
Paloma Jorge Amado, escritora
O trabalho de Tânia transpira o melhor da brasilidade e é por isso que mais pessoas precisam conhecê-lo e estudá-lo. Sua amizade com as cores e a reconstituição amorosa do rico imaginário popular brasileiro são algo digno de todos os louvores. Para mim, Tânia não pinta, registra aspectos oníricos de muitos de nós.
Augusto Luitgard, professor e crítico de arte