Pular navegação

Casa do Imaginário

busca avançada

Biografia

Tânia de Maya Pedrosa

Tânia de Maya Pedrosa nasceu em 1933 em Maceió, Alagoas. Formada em Direito, cursou Letras (Francês) e fez vários cursos de literatura e artes em geral. Pintora naïf, foi várias vezes premiada, participou e foi curadora de várias exposições no Brasil, na França e na Suíça. Tem obras expostas em museus e embaixadas e tem sido citada por seu trabalho em diversas publicações especiais.

Tem uma vida cultural intensa, escreve artigos para revistas e publicações diversas. Dedicou-se à pesquisa, é colecionadora de arte popular norte-nordestina, já publicou dois livros a respeito - Arte Alagoas I e II - e possui um dos acervos particulares mais representativos de arte popular nordestina

A artista

Tânia iniciou sua carreira como pintora naïf no começo da década de 90, tendo porém mantido sua pintura escondida durante anos até que amigos a convenceram a enviar duas telas de sua autoria ("Devoções Populares" e "Crenças Populares") para participar da Bienal Naïf de 1998 em Piracicaba, promovida pelo SESC/SP.

Seus dois trabalhos não só foram selecionados como também receberam o Prêmio Aquisição pela tela "Devoções Populares", que passou a fazer parte do acervo do SESC e foi a capa do catálogo desta mesma exposição, lançado também em 1998.

Desde então participou de inúmeras exposições no Brasil e no exterior e foi premiada mais três vezes nas Bienais Naïfs do Sesc/SP, tendo recebido seu último prêmio na Bienal no ano de 2006.

Depoimento

"Tânia de Maya Pedrosa é uma guardiã de tesouros. A sua vida tem sido uma sucessão de descobertas inclusive a descoberta de si mesma, como apreciada artista plástica. O seu olhar está sempre voltado para uma das fortuna das Alagoas: a nossa arte popular, que é ao mesmo tempo o espelho e o sonho de um povo, o dia da festa e a noite do canto e da dança.

Nas pinturas, esculturas e objetos que Tânia de Maya Pedrosa soube acumular, conferindo-lhes a hierarquia de um museu real, a criação artística, anônima ou portadora do selo de uma autoria, testemunha o que o homem tem de mais belo e nobre, no seu trajeto terrestre: o fazer criativo."

Ledo Ivo, poeta alagoano, membro da Academia Brasileira de Letras.

» Prêmio, Artigos e Ilustrações